round image on layout top

Brat e Volta com Julia Cabral

10 de maio de 2011 por Déa divider image

No cenário das customizadoras brasileiras uma vem chamando cada vez mais atenção, seja pela forma impecável com a qual executa seus trabalhos, seja pela facilidade com que transita pelos diversos tipos e moldes de boneca. Estamos falando da talentosa Julia Cabral.

Julia é mineira de Belo Horizonte, tem 29 anos e vive em São Paulo há três, com o marido e três gatos. Formada em Design Gráfico, sempre trabalhou como designer e ilustradora, mas nos últimos tempos tem se dedicado quase que exclusivamente à customização de bonecas.

Ilustração de Julia Cabral

Fã de cinema, animação, quadrinhos, fotografia, artes gráficas, livros infantis, cultura japonesa, animais e “todas as coisas fofas do mundo”, Julia conta que conheceu as blythes através do flickr enquanto navegava em busca de referências de artesanato: “aí comecei a pesquisar sobre elas e encontrei o perfil da Sabrina Eras. Foi então que decidi ter uma blythe e que ela seria customizada pela Sabrina”.

Dentre todos os tipos de bonecas que possui (pullips, blythes e BJDs), afirma não conseguir definir uma preferência: “Cada uma tem seu charme, acho que tem épocas que gosto mais de fotografar umas ou outras, mas eu gosto de todas elas”, diz. Apesar de não ter exatamente uma preferida, conta que possui alguns “xodozinhos” na sua coleção, como Cecília que foi a sua primeira blythe, ou a pullip papin que gosta tanto a ponto de ter gêmeas: “Mas acho que a cada doll nova que chega eu tenho um surto de paixão”. Também não tem nenhuma que possa ser considerada sua mini-me: “eu nunca pensei muito nisso, mas a minha primeira BJD, a lati green, eu imagino a ‘personalidade’ dela um pouco como se fosse eu criança… já me disseram que ela parece minha filha.^^”.

Agora, quando o assunto é customização Julia é categórica: “prefiro as blythes”. Sendo considerada uma das melhores artistas de custom do Brasil, e sofrendo inclusive comparações com Lilitix e outros customizadores com mais tempo de estrada, ela é modesta: “eu não sei muito bem o que dizer, isso é um elogio enorme que eu nem sei se mereço”. Conta que faz o que gosta e tenta dar o melhor de si para agradar aos donos das dolls nas quais trabalha, e que se sente feliz em perceber o quanto melhorou desde que começou a fazê-las: “eu nunca imaginei ter uma fila de gente querendo ter dolls feitas por mim, é realmente muito bom saber que várias pessoas gostam do meu trabalho”. Apesar de toda essa evolução, ela acredita ainda ter muito chão para percorrer: “tomara que eu continue sempre melhorando; e quem sabe um dia eu chegue perto de certas customizadoras… porque eu admiro muito o trabalho de outras pessoas, como a própria Lilitix (que pra mim é uma das melhores do mundo)”.

Além de Lilitix, ela também cita entre suas inspirações Sabrina Eras, Lívia ‘Chibi Lillie’, Olga ‘VainillaDolly’, Sara Torres ‘Gominola’, Tiina ‘Just Tiina’, Tinkerina, Gina Baby: “são tantas e tão talentosas”.

Para Julia o melhor molde de blythe já lançado é o RBL, mas diz gostar também das EBLs e que está curtindo customizar FBLs. Segundo ela o que falta às blythes é uma boca: “Por isso é o que mais gosto de fazer, esculpir os lábios delas”. Acha também que o corpo poderia ser mais posável, por esta razão muitas de suas bonecas possuem corpos licca ou pure neemo.

Perguntada acerca da popularização das bonecas, ela concorda que hoje existem muito mais colecionadores e também uma maior variedade de modelos do que há alguns anos: “Para mim elas não perderam o charme”. Acredita que cada um possui um jeito próprio de se relacionar com as dolls e respeita isso, enquanto alguns apenas seguem a moda, outros realmente gostam, alguns fotografam e outros ainda só as têm em casa sem mostrar. Acha que como o hobby que é, colecionar bonecas deve ser divertido e fazer bem: “Eu não ligo muito para o que as pessoas de fora pensam desde que eu esteja feliz com as minhas bonecas”. Ainda assim ressente-se ao ver pessoas comprando bonecas apenas por comprar, sem saber sequer como cuidar: “Acho que deve haver um mínimo de pesquisa sobre elas antes de tê-las… afinal, elas não são somente brinquedos”.

E o marido de Julia, o que acha disso tudo? “Meu marido é super compreensivo; ele sabe que eu realmente gosto do hobby, que é parte de mim; ele me apóia e respeita o que faço”, diz. Conta ainda que ele costuma opinar nas customs, ajuda a tomar decisões acerca dos nomes, escuta seus lamentos bonequeiros e ainda a presenteia com bonecas e acessórios nas datas festivas: “Eu não tenho do que reclamar sobre isso”, finaliza.

Você pode conhecer um pouco mais sobre a Julia através do flickr:

http://www.flickr.com/photos/juliacabral/ (ilustrações)

http://www.flickr.com/photos/juliacabraldolls/ (bonecas)

Blytheira, possuidora de duas mãos esquerdas, rainbow freak, metida a engraçadinha e dona da Columbia!

4 Responses to Brat e Volta com Julia Cabral

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comment


Username*

Email*

Blog / Homepage?



bottom round image

footer blue big nice

footertop right
Copyright © by Blythe.com.br | Todos os direitos reservados | Desenvolvido por Dueto.net.