round image on layout top

A especial Tori

19 de dezembro de 2014 por Déa divider image

Ela chegou no mundo ‘bonequístico’ de uma forma muito própria. Devagar e sem alarde foi logo tomando um espaço que era só seu. Podemos dizer sem sombra de dúvidas que é praticamente impossível conhecê-la e não se encantar. Dona de uma conversa gostosa e um talento ímpar, ela é educada, generosa e sincera, uma pessoa para se querer sempre por perto. Estamos falando da querida Cristina Bottallo! E é dela a nossa destaque deste mês: Tori.

Déa Tori 3

Com a palavra, Cris:

Minha história com as Blythes começou ano passado, em agosto de 2013.

Vi as fotos do evento Blythecon POA na página da minha amiga Lu Gastal, e me encantei… Na verdade a Lu já tinha me falado das bonecas em um evento em que participamos juntas – somos “companheiras” de trabalho em alguns projetos, e fizemos uma revista juntas, com tecidos pintados por mim e patchwork e costuras por ela. Mas na ocasião, uns dois anos antes, eu acabei não me envolvendo.

Como eu sempre gostei de bonecas (até já tive uma coleção com mais de 100 bonecas de pano), não foi difícil me apaixonar por elas.

Sim, eu brinco de bonecas.

Brinco de bonecas, e me divirto muito. Até já escrevi sobre isso em meu blog.

Escrevi sobre como as Blythes correspondem ao meu “sonho de boneca”, aquela idealização da boneca que eu sonhava ter quando criança, mas que acabei achando só agora. E dentre todas as minhas Blythes, acho que a Tori, uma TBL custom feita pela Zuzana Dolezanova, do Blytheadore. Ela é do Reino Unido, e foi minha primeira doll encomendada especialmente por mim, por uma customizadora de quem eu já gostava e de quem eu queria ter uma boneca bem especial.

A Tori, que em japonês quer dizer pássaro, tem lindos passarinhos pintados em suas pálpebras, um pedido especial, é delicada, suave e tem a mesma carinha das bonecas dos meus livros de infância, da boneca dos meus sonhos…


tori-passarinho

E eu conheci a Zuzana por conta da minha primeira boneca.

Quando eu conheci o mundo das Blythes, pedi ajuda para a Lu, que me indicou a Ana Monteiro, que me recebeu super bem e me explicou um monte de coisas sobre as bonecas e me apresentou uma cegonha, com quem eu fiz minha primeira encomenda. Eu escolhi uma Very Vicky, mas confesso, não foi fácil… Quando comecei a ver os modelos das originais da Takara, gostava de todas e não conseguia me decidir. Bem, enfim escolhi a VV, mas ela levaria 40 dias para chegar! Como assim, 40 dias? Eu não conseguiria esperar!

Déa Tori 6

Aí acabei encontrando uma doll para adoção em um site, e como a pessoa que estava vendendo era de São Paulo, não tive dúvidas, adotei minha primeira doll, e ela era a Nina, uma das primeiras customs feitas pela Zuzana.

Déa Nina 2

Nina, a primogênita

Eu gostei tanto da Nina que quis saber mais sobre quem fez, encontrei o site Blytheadore, comecei a me corresponder com a Zuzana e encomendei a Tori, que chegou em julho desse ano para minha coleção.

Adoro o estilo da Zuzana, a Nina e a Tori são especiais e tem o meu estilo, carinha de bonecas. A Zuzana sempre manda suas dolls com um bichinho… e ela mandou a Nina com um coelho e a Tori com uma arara, ambos aparecem nas fotos. É uma particularidade dela. 😀

Déa Tori 5

Em pouco mais de um ano minha coleção cresceu bastante, é verdade.

Tenho algumas stocks, tenho muitas customs, gosto de colecionar de diferentes customizadores e espero para meu próximo ano de coleção poder curtir mais minhas meninas, catalogá-las, fotografar todas, fazer seus álbuns de fotos…

Déa Tori

Para conhecer mais da Cris, visite seu site/blog… e se quiser ver ‘as meninas’ acesse o flickr.

Blytheira, possuidora de duas mãos esquerdas, rainbow freak, metida a engraçadinha e dona da Columbia!

Déa


One Response to A especial Tori

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comment


Username*

Email*

Blog / Homepage?



bottom round image

footer blue big nice

footertop right
Copyright © by Blythe.com.br | Todos os direitos reservados | Desenvolvido por Dueto.net.